5 Dicas importantes para Exportar Alimentos para Europa

Atualizado: Jan 7

1. Exportar alimentos para um país Europeu não significa necessariamente que ele estará regular em toda a Europa.

Alguns países podem adotar medidas mais restritivas na questão de exportação de alimentos. Por isso, é fundamental verificar as normas regulatórias no momento da escolha do país, de forma a identificar mais favorável para se exportar, claro que toda análise deve passar pelos anseios e business plan da empresa.


Se a empresa escolher, por exemplo, a França, deverá observar que além do controle da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), será obrigatório estar em dia também com as normas da agência local, Anses. 


2. Rotulagem é outro elemento chave para o sucesso do seu negócio no momento de Exportar Alimentos para Europa 


Sua empresa deve analisar com muita atenção os termos de rotulagem antes de lançar um produto no mercado Europeu. Alguns dizeres de rotulagem podem ser considerados como fraude ao comércio. 


Deste modo, a adequação dos dizeres de rotulagem antes de exportar alimentos para Europa é fundamental.



3. Fique atento ao controle de risco na hora de Exportar Alimentos para Europa


Um alimento considerado de "baixo risco" sanitário em um país fora da Europa pode ser considerado como sendo de "alto risco" pela Agência Europeia.


Avalie o risco com quem conhece as normas europeias e reveja seu GMP antes de exportar alimentos para a Europa.


Por exemplo, alguma frutas podem ser consideradas exóticas e desconhecidas, por isso uma explicação mais detalhada sobre segurança e controle pode ser necessário. Ainda, em alguns casos, pode ser necessária a criação  do PIQ do produto junto às autoridades sanitárias europeias (serve de exemplo o processo de regularização da fruta açaí ou mesmo  a lichia). 



4. Evite Sobretaxas na hora de Exportar Alimentos para a Europa


Alguns países Europeus adotam medidas rigorosas contra a obesidade, por exemplo, aumentando os impostos de produtos considerados de alto teor calórico. 


Antecipe-se, examine particularidades do mercado que deseja exportar os alimentos, para evitar uma conta indesejada. Inglaterra, França e Dinamarca são exemplos de países que sobretaxam alguns alimentos. Verifique.


5. Controvérsias existem, antecipe soluções.


A França é o primeiro país da Europa a criar um Tribunal Comercial Internacional para dirimir eventuais problemas comerciais entre empresas locais x estrangeiras.


Pense nisso na hora de eleger o foro de competência para solução de controvérsias contratuais com os distribuidores que eleger no momento da exportação dos alimentos à Europa.


Tenha um acompanhamento jurídico constante. Estamos na Europa para lhe assistir juridicamente sempre visando o sucesso de seus negócios.

0 visualização
  • Facebook
  • Instagram

 Silva de Moraes | Anvisa Online Assistance Solution